3 curiosidades sobre piscinas

Seja para decorar o jardim, refrescar-se em um dia quente de verão ou receber visitas, uma piscina traz uma série de vantagens aos ocupantes de um imóvel.

Da mesma maneira, a instalação deste item é um investimento na valorização do local, permitindo que ele seja vendido ou alugado por um valor mais interessante.

Entretanto, antes de optar por contar – ou não – com uma em sua casa, é preciso pesquisar a respeito de suas particularidades, bem como dos cuidados necessários com ela.

Afinal, será preciso investir em manutenções e limpezas periódicas para assegurar a segurança de todos que se banharem nela.

Interessado em contar com este item em sua casa? Confira, a seguir, algumas curiosidades importantes a respeito dele:

Ela pode ser enchida com água potável

Nem todos sabem que é possível usar um caminhão pipa para encher piscina, ao invés de usar a água da rede de distribuição pública.

Por mais que o uso de uma caminhão possa soar estranho, ele traz uma série de benefícios aos proprietários do imóvel.

O primeiro é que, independentemente da capacidade, este veículo será capaz de encher o recipiente mais rapidamente que os tubos da rede de água.

Enquanto um caminhão do tipo é capaz de descarregar dez mil litros de água em meia hora, os canos de distribuição regulares levariam 24 horas para fazer o mesmo.

Da mesma forma, a água usada para abastecer as piscinas cujos proprietários optam por este serviço já chega até seu destino devidamente tratada para o banho.

Isso significa que não é preciso esperar para que as respectivas substâncias façam efeito e protejam os banhistas de doenças como:

  • Diarréia;

  • Infecções por parasitas;

  • Piolhos;

  • Infecções nos ouvidos;

  • Irritação química.

Para contratar o serviço, basta entrar em contato com uma empresa especializada em sua região.

A cascata embeleza e relaxa

Boa parte das pessoas que opta por ter piscinas em casa não pensa em um projeto decorativo elaborado para o espaço ao seu redor, mas limita-se apenas a instalar a estrutura em si.

Entretanto, há vários elementos que podem complementá-lo, tais como a cascata para piscina.

Como o próprio nome diz, trata-se de uma pequena cachoeira que melhora a estética do local.

Do mesmo modo, a pequena queda d’água que sai de dentro dela cria um som extremamente relaxante, que deixa o espaço como um todo mais aconchegante.

Contudo, é preciso ter em conta que nem todos os modelos de cascata são iguais.

Alguns dos tipos disponíveis no mercado são:

  • De inox: é a opção mais moderna;

  • De pedra: proporcionam um aspecto mais natural;

  • Alvenaria: proporcionam uma aparência mais rústica;

  • Cascatas iluminadas: bonitas de dia, e mais ainda à noite.

Além de avaliar o impacto que cada modelo tem sobre a decoração, também é importante pensar na manutenção que cada um requer.

Por exemplo: a presença de cloro pode fazer com que o inox fique desgastado com o tempo, o que demanda uma manutenção específica para evitar danos permanentes.

Porém, independentemente do tipo escolhido, ele merece alguns cuidados.

É interessante, por exemplo, cobrir a cascata com uma lona sempre que ela não estiver em uso, como nas estações mais frias.

Deste modo, ela fica menos exposta ao ambiente, e, consequentemente, aos danos que podem ser causados por ele.

Vale ressaltar que, para que o resultado da intervenção seja melhor, o mais indicado é que as cascatas sejam planejadas de maneira integrada às piscinas que vão decorar.

Ainda assim, nada impede que elas sejam construídas posteriormente.

Elas podem ser iluminadas

As cascatas, entretanto, não são a única forma da qual os usuários dispõem para embelezar suas áreas externas: também é possível elaborar projetos de iluminação de piscina.

Quando bem posicionadas e em contato com a água, as luzes tendem a criar um efeito impressionante, principalmente à noite.

Novamente, o ideal é que os projetos desse tipo sejam concebidos juntamente com a instalação das piscinas. Assim, o transtorno da intervenção é menor, e o resultado tende a ser melhor.

Da mesma forma, é preciso ficar atento ao tipo de iluminação usado.

Especialistas normalmente indicam as lâmpadas de LED, tendo em vista que elas são mais econômicas e exigem manutenções menos frequentes que outros modelos, como as incandescentes e fluorescentes.

Além disso, sua vida útil é a maior entre todos os tipos citados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *