Passo a passo para deixar a sua área molhada ainda mais elegante

Em locais úmidos, a atenção na construção deve ser redobrada. Banheiros, cozinhas e áreas externas, demandam excelente preparo e acabamento reforçado, garantindo a qualidade e durabilidade da edificação.

Por isso, ao pensar em adequar o ambiente para torná-lo ainda mais incrível, algumas preocupações são indispensáveis.

Um dos locais da residência que mais precisam de cuidado, quando se pensa nessas observações é a área da piscina.

Porém, seguindo a risca observações sobre a resistência à umidade, é possível conseguir que resultados incríveis, para deixar a área externa com piscina ainda mais incrível e proveitosa. Para isso, alguns elementos não podem passar em branco:

  • Iluminação;
  • Paisagismo;
  • Escolha de móveis;
  • Decoração;
  • Revestimento da área;
  • Entre outros.

Tipos de piscina

Para pensar em todos esses aspectos, é importante destacar os diversos formatos e modelos de piscina. Dentre os principais materiais estão alvenaria, vinil e fibra.

Cada um deles possui alguns prós e contras que vão além da parte estética, podendo optar pela sofisticação, mas também analisando as suas particularidades.

A fibra é considerada extremamente vantajosa, já que possui valores mais baixos e instalação rápida e fácil. Por isso, é comum encontrar uma piscina de fibra na casa de quem tem área molhada externa.

Além disso, não possuem risco de furar ou trincar e ainda costumam ter uma boa garantia. Também se enquadram nas vantagens a necessidade de poucos produtos químicos para limpeza.

Além de não possuir remendos, o que torna difícil o risco de vazamentos. Porém, os modelos com esse material são limitados por não poderem ser personalizados.

Em casos de lares que já possuem esse tipo, há empresas especializadas em reforma de piscina de fibra e de outros materiais.

Garantindo a redução de custos, para deixar todo ambiente charmoso e com cara de novo. Já os modelos de piscina de vinil, se destacam por conta da alvenaria, que dispensa impermeabilização e revestimento.

Além disso, o proprietário ainda consegue personalizar da forma que deseja. Dentre as maiores desvantagens, porém, estão o tempo de garantia menor e a fragilidade do material, que fura ou rasga quase facilmente.

Enquanto isso, a piscina de alvenaria é considerada um dos tipos mais comuns. Além de versátil, já que pode ser feita do tamanho ou formato que o proprietário deseja.

Ela também permite uma enorme variedade de acabamentos, desde cerâmicas e azulejos a pastilhas. Durável e resistente, pode ter um custo mais alto e demanda um período maior para sua construção.

É fundamental analisar todos esses fatores e colocar os prós e contras na balança, para escolher o material que mais se adéqua ao perfil e, dessa forma, à sofisticação desejada pela casa.

Incrementando o ambiente

Para deixar a área ainda mais incrível, investir em incrementos é uma boa alternativa. Característica comum na área de lazer, a piscina com deck é um entorno que oferece certo diferencial estético para o ambiente.

Essa escolha pode valorizar o espaço mas, antes de escolher, é necessário analisar questões como a durabilidade do revestimento; característica antiderrapante.

Já que estará instalado em uma área molhada; certificação de peças e madeiras próprias, para espaços que têm contato constante com a água.

O deck modular de madeira, por exemplo, é um considerado ideal para área externa. A madeira é resistente ao desgaste climático, tanto da chuva quanto do vento.

Além de ser uma ótima opção estética para compor o espaço. Para garantir que o material permaneça com qualidade superior por mais tempo, é ideal aplicar uma camada de esmalte.

Ainda possui outras vantagens, como alto poder de drenagem; fácil instalação; permite adequação a inúmeros recortes, etc.

Outro acessório para dar outro visual à área é a cascata de piscina. Disponível em diferentes modelos e materiais, ela pode oferecer um ambiente mais relaxante, homogeneização do tratamento da água, etc.

Estão disponíveis no mercado exemplares de alvenaria, vidro, pedras naturais, entre outros. Cada uma tem características próprias e, para escolher a que melhor se adapta às necessidades do consumidor, é necessário analisar essas particularidades.

Para todas as escolhas, o objetivo de tornar o ambiente ainda melhor, mais confortável e sofisticado deve acompanhar as particularidades dos fatores já existentes naquela área, sejam decorativos ou estruturais.

As opções também devem passar por filtros, para determinar o equilíbrio de toda a área, observando a harmonia como uma questão fundamental.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *