Itens utilizados em uma construção de alvenaria

Para conhecer os itens que mais são empregados atualmente na construção de alvenaria, é importante saber a diferença entre construção convencional e construção de alvenaria.

A construção convencional tem como sua principal característica a vedação (ou fechamento), separando assim os ambientes e fachadas. Comumente são empregados vigas e pilares que são moldados por meio de formas confeccionadas de madeira. Esse é o método mais empregado no Brasil.

Trabalhando lado a lado, estrutura e vedação permitem diversas possibilidades estéticas, deixando as reformas mais flexíveis. No entanto, com isso elas ficam mais suscetíveis a improvisos.

Para construir um projeto desse tipo, é preciso dispor de materiais como a malha de ferro 15×15, produto indispensável em estruturas de concreto armado.

De modo geral, elas podem ser utilizadas em lajes, pisos, estacionamentos e calçadas. Feita com vergalhões de aço, eles são trançados e amarrados com arames, formando assim um modelo específico de tela para laje.

Na construção de alvenaria, exige-se mais planejamento e mão de obra qualificada, isso ocorre devido ao método empregado, utilizando medições padrões de elementos construtivos, como blocos de concreto, blocos de cerâmicos e elementos para uma melhor modulação.

Em resumo, pode-se listar suas diferenças da seguinte maneira:

1. Construção convencional:

  • Separação entre estrutura e vedação;
  • Necessário formas de madeira para pilares e vigas;
  • Necessário chapisco interno e externo para execução de reboco;
  • Menor percentual de industrialização/racionalização;
  • Retirada de formas e escoramentos após 21 dias.

2. Alvenaria estrutural:

  • Maior rendimento da mão de obra;
  • Elimina formas de madeira e diminui a quantidade de aço utilizado;
  • Dispõe de menos massa de assentamento;
  • Diminuição do risco de erro de medidas;
  • Não necessita de chapisco interno.

Materiais necessários em sua obra

Como em toda obra, o planejamento tem que ser eficiente, por isso não deixe de incluir a treliça para laje.

Sua função é a distribuição do peso da laje com as paredes, devendo ser colocada na horizontal para que assim formem um angulo de 90º com os ferros das vigotas.

A laje treliça h12 preço médio varia muito, conforme o estabelecimento e o metro que será utilizado. De maneira geral, ela pode ser utilizada para fortalecer a estrutura.

Pode-se notar as vantagens de se utilizar a laje treliçada ao verificar o seu baixo valor de comercialização, permitindo assim rapidez na construção, dispensando mão de obra especializada e sendo conhecida por sua leveza.

Adotar esse tipo de ferramenta também garante isolamento térmico, equilibrando a temperatura interna, sem absorção do calor. Não menos importante, ferragem treliça preço exige menor utilização de escoramento e madeira nos canteiros das obras.

O tipo de ferro para cada construção

Em situações em que são construídas pontes, prédios, aeroportos, imóveis, entre outros pode-se observar a utilização de diversos tipos ferros, como barras, baldrames, vigas, colunas, brocas, arame recozido, estribos, todos confeccionados com ferro e aço.

Os materiais mais utilizados na construção atualmente são o Vergalhão 3 8 e a barra de transferência. Empregados em armaduras para o uso do concreto armado.

Os ferros em barra de transferência também são primordiais na construção civil por permitir a movimentação das placas de concreto. Ainda reduzem a espessura do piso, proporcionando economia ao reduzir o valor total da obra.

Em uma construção de uma casa, por exemplo, que meça 120 m², abrangendo três dormitórios, uma cozinha, uma sala, um banheiro, uma garagem e um escritório, são utilizados – normalmente – 55 barras de 3/8, 25 barras de 5/16 e 15 barras de 5.0.

Nesse ponto é importante lembrar que somente o profissional responsável pela obra poderá passar todas as medidas e quantidades necessárias que devem ser usadas para as especificações de sua obra.

Na hora do seu orçamento

Como em todo projeto, visa-se a economia, por isso algumas dicas são importantes nessa hora.

Desse modo, vale destacar a contratação de um arquiteto, escolher bem os profissionais, fazer a construção em etapas, realizar o orçamento em vários lugares e empresas diferentes, negociar descontos em compras de grande escala, entre outros. Prefira comprar diretamente dos fornecedores e materiais reutilizados (em lojas de demolição, por exemplo).

Ainda pode ser interessante acertar no acabamento ao aliar preço e qualidade, detalhe bem seu projeto, estabeleça e cumpra seu cronograma, acompanhe diariamente a obra, aposte em compras coletivas, controle o fluxo de caixa, realize a correta estocagem dos materiais; com isso, sua construção será um sucesso.

Com bases nas dicas, incorpore e eleja parcerias com arquitetos, eletricistas, marceneiros e pedreiros, garantindo assim mão de obra qualificada e experiente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *