Os projetos elétricos na construção civil

Uma das etapas mais importantes de uma obra, edificação ou construção são os projetos elétricos. Afinal, todo empreendimento necessita de energia para funcionar, portanto, é uma das partes essenciais para que o imóvel possa ser utilizado.

No entanto, a parte elétrica precisa estar bem alinhada com todo o projeto de construção civil, para que não haja falhas ou ocorrências que possam prejudicar o imóvel, ou até mesmo, requisitar uma nova reforma.

Sendo assim, o eletricista deve trabalhar em conjunto com todos os colaboradores da engenharia, verificando as possibilidades de instalações elétricas, diante do modelo de construção apresentado.

As primeiras projeções da instalação elétrica

A energia elétrica precisa entrar no imóvel. Por isso, a primeira projeção está relacionada em como fazer a eletricidade da concessionária chegar até o local.

Para isso, é necessário ter a caixa de entrada de energia em projetos elétricos. Com esse dispositivo, é possível “pegar” a energia da rua e colocá-la na residência.

A caixa de entrada é constituída por fios de entrada, relógio indicador de consumo, fusíveis e disjuntores. Ela é essencial em toda instalação elétrica, seja em projeto elétrico comercial ou residencial.

Além da caixa, é imprescindível a presença do quadro de distribuição de energia, compartimento que abriga os cabos do medidor de energia e que irá distribuir os circuitos elétricos para todo o imóvel.

Todos esses dispositivos e conjuntos de eletricidade devem ser instalados com precisão, para evitar a ocorrência de acidentes envolvendo energia elétrica.

Portanto, os compartimentos, quadros e caixas são projetados com materiais resistentes e duráveis, capazes de suportar choques mecânicos e corrosão.

Vale ressaltar que os quadros e caixas elétricas também devem ser instalados em locais apropriados, daí a importância do projeto elétrico em conjunto com a engenharia civil.

Segurança e proteção nas instalações elétricas: normas e recomendações

Os projetos elétricos precisam ser elaborados em conformidade com as normas técnicas e legislações vigentes, para evitar riscos, acidentes e assegurar a proteção dos colaboradores da obra.

Mesmo assim, a eletricidade ainda é um dos fatores que mais gera fatalidades na construção civil.

Uma das maneiras de evitar isso é realizar o curso nr 10 basico, que atende às exigências da Norma Regulamentadora 10, de 07 de dezembro de 2004.

A norma versa especificamente sobre os requisitos e condições mínimas para implementação de medidas de controle e sistemas preventivos, como forma de garantir a saúde e o bem-estar dos trabalhadores diretamente ou indiretamente envolvidos com instalações elétricas.

Portanto, a NR 10 visa a proteção dos colaboradores que interagem em instalações elétricas e serviços com eletricidade em todas as suas fases, incluindo a geração, transmissão, distribuição e consumo. Mais ainda, em etapas de elaboração do projeto, construção, montagem, operação e a manutenção das instalações elétricas.

No entanto, para realizar o curso, é preciso:

  • Ter idade mínima de 18 anos;
  • Ter concluído até o 6o. ano do Ensino Fundamental;
  • Saber ler e escrever;
  • Trabalhar com instalações elétricas.

Vale ressaltar que além do curso, os profissionais que trabalham com a instalação eletrica devem estar atentos às documentações exigidas para a execução do projeto, como é o caso dos laudos da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT).

Normalmente, um engenheiro eletricista credenciado no CREA (Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura) é responsável por emitir o laudo, tendo como objeto de confrontação a NBR 5410, NBR 14039, NBR 600439, NBR 5413, NBR 5419 e NBR 60079.

O laudo técnico de instalações elétricas, como é comumente chamado o documento, é uma exigência do Ministério do Trabalho e Emprego (por meio da NR 10), do Corpo de Bombeiros, da Prefeitura Municipal, das Certificadoras ISO 18000 e das Seguradoras.

Além do laudo de instalações elétricas, outro documento importante para os trabalhos com eletricidade é o Laudo do SPDA (Sistema de Proteção contra Descargas Atmosféricas), também chamado de Laudo de Para-Raios.

Essa documentação é uma exigência da NBR 5419, que trata sobre a proteção de estruturas contra descargas atmosféricas. De acordo com a norma, a inspeção dos para-raios deve ser feita anualmente, ou no máximo até 5 anos, dependendo das especificações do imóvel.

Por fim, tem-se o Laudo de Aterramento, que está previsto na NBR 5419, sobre proteção de estruturas contra descargas atmosféricas e na NBR 5410, sobre instalações elétricas de baixa tensão.

O principal objetivo do documento é verificar a integridade do sistema de aterramento, para a proteção de máquinas e aparelhos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *